quarta-feira, 11 de agosto de 2010

A tentação do BOTOX®!

Por que pessoas cada vez mais jovens utilizam esta técnica?

Botox® é o nome de uma toxina, produzida por uma bactéria chamada clostridium botulinum, a qual quando injetada nos músculos da face, causa uma paralisia temporária desses, impedindo o aparecimento das rugas de expressão. Isso acontece dessa forma porque ela bloqueia a liberação de acetilcolina, um neurotransmissor que leva as mensagens elétricas do cérebro aos músculos e assim, o músculo não recebe a mensagem para contrair.
Desta bactéria, são produzidos sete sorotipos diferentes: A, B, C1, D, E, F e G, sendo o sorotipo A reconhecido como o mais potente e duradouro em termos de sua ação que em média perdura por 04 a 06 meses.

O Brasil é o segundo no ranking mundial em aplicações de toxina, perdendo apenas para os Estados Unidos. Lembrando também que somos um dos campeões em cirurgias plásticas. Na verdade, Botox® é o nome comercial da primeira toxina botulínica comercializada, a qual é de origem americana sendo que também existem outras duas marcas comercializadas e liberadas pela ANVISA, que são o Dysport® vindo da Suécia e o Prosigne® da China. Lembrando que este ano, comemoramos 20 anos do uso estético do Botox®.

Dentre as aplicações terapêuticas de Botox®, citamos: estrabismo, blefaroespasmo, distonia, espasticidade, hiperidrose (suor excessivo), bexiga hiperativa e rugas de expressão.



- No caso do rosto, existem pontos específicos a serem aplicados:


• corrugador (ruga da preocupação);

• frontal (testa);

• orbicular dos olhos (pés de galinha);

• elevador do lábio (sorriso gengival);

• depressor do ângulo da boca (bigode chinês);

• mentoniano (queixo contraído); e

• sobrancelha (arqueamento).


• PONTOS DE APLICAÇÃO DE BOTOX® NO ROSTO



A duração de um Botox® varia em média 03 a 06 meses, dependendo da força muscular da área tratada, e o início de sua ação se dá em 48 a 72 horas, alcançando um pico máximo em 05 dias. Dor é uma sensação muito subjetiva, mas a maioria das pessoas sentem pouca dor na aplicação. Hematomas podem acontecer devido a aplicação, portanto, recomenda- se aplicar Botox® pelo menos 07 a 10 dias antes de um evento social.
Se antes a procura maior se dava em mulheres entre 40 e 50 anos, hoje essa faixa etária baixou para os 18 anos, e o motivo da procura entre pessoas cada vez mais jovens, consiste na busca cada vez mais cedo em prevenir o envelhecimento e marcas de expressão. Lembrando também da influência de celebridades que estampam as revistas de moda, forma física, cinema e fofocas com rostos cada vez mais lisos e muitas dessas admitindo ter lançado mão da técnica citada. Muitas dessas celebridades, por serem formadoras de opinião, acabam levando legiões de fãs aos consultórios médicos. Mas também, são essas mesmas celebridades que devido aos exageros em busca da imagem perfeita, assustam muitas pessoas que acham que o Botox® iria transformá-las em bonecos de cera ambulantes. Ou mesmo, atribuem erroneamente a culpa ao Botox® aos lábios, maçãs do rosto e outros perfis exagerados.



No caso da indicação estética, sabemos que usamos o Botox® para amenizar as rugas dinâmicas (rugas de expressão) no rosto. Não existindo uma idade muito específica para aplicação, lembrando que existem jovens com marcas de expressão faciais pesadas devido a força muscular aumentada. Nestes casos, se indica o uso terapêutico do Botox® para a prevenção da formação de sulcos profundos (marcas) devido a contração excessiva da área em questão. Porém o bom senso é necessário para que a aplicação de Botox® não se torne um modismo entre os jovens. E a indicação ou não do método em debate deve ser avaliado por profissional médico, de preferência na área de dermatologia ou cirurgia plástica, já que estes profissionais costumam obter os resultados mais naturais, devido ao treinamento que receberam.
 
 
E se você reclamar que o seu Botox® não ficou igual ao da sua amiga, dê graças à Deus, pois o profissional soube respeitar as características individuais de cada uma, direcionando a aplicação somente para os pontos necessários.
O conselho ou orientação que deixo é que se procure fazer um Botox® em caso de sentir necessidade real, sem seguir tendências ou modismos. O fato de se ter indicação médica para realizar um Botox®, não necessariamente te empurra para fazê- lo, lembrando que a decisão final é intransferível ao paciente. Da mesma forma, o médico também pode declinar um pedido desnecessário para submeter um paciente a um Botox®, caso este não tenha indicação. Portanto, vamos usar do bom senso para tirar das toxinas o que elas têm de melhor.



*Dra. Simone de Carvalho Reis Barreiros é Dermatologia clínica, cirúrgica e cosmiátrica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário